Policial

Dados de segurança pública durante o CarnaQuerência 2019 são liberados pela Polícia Militar

Dados de segurança pública durante o CarnaQuerência 2019 são liberados pela Polícia Militar

Foram divulgados pela Polícia Militar dados da segurança durante o CarnaQuerência 2019, que começou no último sábado (02) e foi até segunda-feira (04). Segundo os dados divulgados, foram registrados 06 boletins de ocorrência relacionados ao evento. Três ocorrências de tráfico ilícito de drogas, um boletim de acidente de trânsito e uma ocorrência de importunação sexual.

Para o comandante responsável pelo 19ªCIA Independente da Polícia Militar, Major Guilherme Gahyva, é um número razoavelmente alto de ocorrências considerando a duração do evento.

Outro balanço feito foram os números relacionados à operação Lei Seca, segundo os dados, no primeiro dia de evento foram feitos 17 testes, no segundo dia 18 e no terceiro dia 14. Ao todo foram 06 lavraturas de embriaguez ao volante.

A estimativa feita pela equipe da Polícia Militar foi de um público de aproximadamente 3.500 no sábado(02), na abertura do evento, no domingo (03) uma estimativa de 800 pessoas e no ultimo dia, segunda-feira (04), a estimativa foi de 4.000 pessoas.

Segundo o Comandante Major Gayhva, as medidas de segurança tomadas foram estipuladas pelo ministério público e judiciario.

O papel da Polícia Militar é realizar o policiamento do evento. Para isto, o policiamento da festa, o efetivo de policial foi reforçado com mais oito policiais que vieram de Água Boa. Entre eles, uma equipe de força tática e mais uma equipe de policiais de área. Essa equipe esteve responsável pela barreira de fiscalização com etilômentro.

 

Tráfico de drogas

Durante o evento, houveram três boletins de ocorrência por tráfico ilícito de drogas. Essas ocorrências foram resultados de uma parceria entre Polícia Civil e Polícia Militar.

“Esses registros de tráfico, só foram possíveis através da integração da Polícia Militar e Polícia Civil. Nós tínhamos policiais civis em campo também. Inclusive policiais que com excelência fazem o serviço de investigação e nos apontaram as pessoas que possivelmente estariam traficando entorpecente na região.” Afirmou o comandante, Major Gahyva.

O comandante também afirmou que o local aberto possibilita maior liberdade para que haja pessoas praticando esse tipo de delito no evento. Pois muitas pessoas tem acesso ao local sem que seja feito uma busca pessoal, ou seja, sem ser revistada.

 

Importunação sexual

Durante o evento, seguranças privados levaram até os policiais militares um homem que estava praticando o crime de importunação sexual. Segundo o relato que chegou até a polícia, o suspeito estava passando a mão nas nádegas de mulheres presentes no evento sem consentimento.

O suspeito foi levado até a Delegacia Judiciária Civil para ser ouvido, em seguida foi liberado e deve aguardar em liberdade.

Segundo o Major Gahyva, é importante que as vítimas do caso se apresente à Delegacia Judiciária Civil, pois no primeiro momento, nenhuma vítima se apresentou para fazer uma denúncia formal.

“Nós lavramos o boletim de ocorrência com base no relato dos seguranças, que fizeram a detenção do suspeito. E agora a gente convoca as vítimas, para que compareçam a Delegacia de Polícia Civil, se identifiquem pra que sejam adotadas as medidas cabíveis.” Afirma o Comandante Majo Gahyva.