Política

Construção de anel viário em Querência tem previsão de início no 2º semestre deste ano, afirma prefeito

Construção de anel viário em Querência tem previsão de início no 2º semestre deste ano, afirma prefeito

O prefeito de Querência, Fernando Görgen, anunciou o convênio para construção do anel viário, numa reunião realizada durante a manhã desta quinta-feira (14), no gabinete da prefeitura. Na reunião, estiveram presentes representantes do CODEMA (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental- Médio Araguia), Secretário de Agricultura, Luiz Vezaro, chacareiros que tem propriedades no trajeto escolhido para a construção do anel viário, entre outras pessoas com interesse inerente ao assunto.

O Secretário Executivo do CODEMA, Dewis Schindler, esteve na reunião junto com uma equipe. Ele orientou os chacareiros sobre os licenciamentos ambientais necessários para que eles consigam a liberação junto aos órgão competentes, da construção de uma estrada dentro de suas propriedades.

Devidamente orientados, esses chacareiros poderão se adequar às exigências dos órgãos ambientais e conseguir essa liberação. Feito isso, a prefeitura deve começar a licitar a obra do anel viário que é uma necessidade antiga do município.

Segundo o prefeito Fernando Görgen, a verba de R$ 8 milhões em emendas para realizar esta obra, é um convênio proveniente de articulação política com deputados e o atual governador do estado, Mauro Mendes (DEM).

“O governador Mauro Mendes (DEM) assumiu o compromisso de pagar essas emendas. E ai a gente fez esse projeto, demos uma contra partida e o governador assumiu o compromisso de liberar esses recursos no segundo semestre.”

 

A importância desta obra

A construção deste anel viário significa uma melhora na saturação de caminhões que existe atualmente na Avenida Sul.

Por terem necessidade de utilizar os postos de gasolina e ter acesso a comércios e serviços essenciais, os caminhoneiros não têm onde deixar os caminhões para usar esse serviços.

A expectativa é que com o anel viário, além de ter um local adequado para chegar até o município, com o tempo, surjam locais que atendam a necessidade desses trabalhadores, resolvendo o problema da saturação de caminhões dentro do perímetro urbano e, ao mesmo tempo, fornecendo uma qualidade de trabalho aos motoristas.

 

O trajeto do anel viário

A entrada para o anel viário, segundo o projeto, é próximo ao Lago Azul. Na imagem ilustrativa da matéria, é possível ver por onde a estrada passa para contornar a cidade.

A linha vermelha indica o perímetro urbano e a linha verde que contorna o lado norte da cidade, passado por trás do atual armazém da Loys Deyfus, para fazer o retorno.

Segundo o prefeito, esse trajeto foi escolhido pensando na expansão do município. “Eu quero que daqui 10 anos, nós tenhamos que construir outro anel viário.” Ele acredita que essa obra, irá ajudar no crescimento da cidade.

Apesar dos chacareiros estarem em busca dessas autorizações, o prefeito explica que foi necessário bastante diálogo com os donos das propriedades por onde a obra deve passar.

“Na verdade você nunca consegue atender 100%, existe um jogo de interesse. Uns querem que passe na sua chácara, o outro quer que não passe dentro da chácara dele. Mas pessoas tem interesse e tem o entendimento de que essa obra pode melhorar seus empreendimentos.”

O projeto ainda pode sofrer alterações, mas não quer dizer que efetivamente seja necessário por enquanto.