NOTÍCIA - Agronegócio

06 de dezembro de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Agronegócio é um dos pilares da recuperação econômica brasileira, aponta CNA

Agronegócio é um dos pilares da recuperação econômica brasileira, aponta CNA

A economia brasileira começa a apresentar sinais de estabilização e recuperação, e parte disso pode ser creditada a produção do agronegócio pelo menos é o que afirma a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, que nesta terça-feira (5) apresentou um balanço do desempenho do setor em 2017 e comprovou com dados o tamanho da importância do setor para a economia do Brasil.

Entre os dados apresentados pela confederação, a queda da inflação no grupo “Alimentação e bebidas” do índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 24,8% é um dos reflexos de uma produção recorde registrada em 2017.

Segundo Bruno Lucchi, superintendente técnico da CNA, se em 2016 o clima foi o vilão da produção, neste ano o panorama foi justamente o fator determinante para a quebra de recordes, como ocorreu com o algodão, que cresceu 15% em produção e 5,7% com relação ao preço. Apenas café arábica, cana de açúcar e trigo apresentaram diminuição na produção.

O outro ponto apresentado por Bruno para a participação do agronegócio na recuperação econômica do país foi a geração de empregos.

“Na questão dos empregos, nós tivemos a maior expansão no acumulado até outubro, 93 mil vagas de saldo nesse período. Bem maior que nos anos anteriores e bem maior do que no ano passado.”

A participação no PIB também foi um dos destaques da apresentação. A projeção da entidade, já que o ano ainda não terminou, é de que a agropecuária contribua com cerca de 23,5% do PIB brasileiro em 2017.

Principais números divulgados pela CNA do balando de 2017

Na contramão, a instituição destacou o baque causado pela operação “Carne Fraca” e a delação dos donos da JBS, que atingiram diretamente no desempenho de carne bovina em 2017, com resultados abaixo do esperado.

Segundo os dados divu
Os dez produtos agropecuários mais exportados pelo Brasil em 2017 lgados pela CNA, 45% de toda a exportação brasileira é de origem agropecuária. O Brasil é o quarto maior exportador do planeta, atrás apenas da União Europeia, Estados Unidos e China.
.
A expectativa para o ano que vem é positiva. A projeção da CNA é de que a agropecuária seja responsável por 50% de toda a exportação. Lígia Dutra é superintendente de Relações Internacionais da CNA e comenta que firmar acordos internacionais com países como Coréia do Sul, Japão e México são uma das prioridades da CNA para o ano que vem.

“Apesar de sermos o quarto maior exportador mundial de alimentos, nós ainda temos pouco acesso a mercados estrangeiros. Se tivéssemos melhores condições de acesso, isso significa acordos com redução tarifária ou redução de barreiras sanitárias e outras, nós teríamos um potencial de exportação muito maior.”

Entre os países que entraram como novos compradores dos produtos agrícolas brasileiros estão Egito, Irã e Japão.
 

Agronegócio é um dos pilares da recuperação econômica brasileira, aponta CNA
Fonte: Querência em Foco com Raphael Costa

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.