NOTÍCIA - Policial/Acidente

11 de agosto de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Repressão a invasão de terras resulta na prisão de sete com seis armas de fogo em Vila Rica.

Os suspeitos foram abordados pelos policiais civis da Delegacia de Vila Rica e equipe do Grupo Armado de Resposta Rápida (GARRA) transportando duas armas de fogo.
Repressão a invasão de terras resulta na prisão de sete com seis armas de fogo em Vila Rica.

Sete homens foram presos durante operação da Polícia Judiciária Civil, na quarta-feira (09.08), na zona rural do município de Vila Rica (1.259 km a Nordeste). O trabalho de repressão a crimes de invasão de terras e conflitos agrários resultou na apreensão de seis armas de fogo, ocorrida em duas ações distintas.

Na primeira situação, V.M.S. de 60 anos e A.C.R.P. de 52, conhecido como “Sargento” e identificado como policial militar do Estado do Pará, foram autuados em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.
Os suspeitos foram abordados pelos policiais civis da Delegacia de Vila Rica e equipe do Grupo Armado de Resposta Rápida (GARRA) transportando duas armas de fogo, modelo espingarda, sem registro e autorização legal, nas diligências de apuração e identificar possíveis invasores e grileiros de áreas na região das propriedades agrícolas denominadas Presidente, Fartura e Elegro, zona rural de Vila Rica.

Na ocasião, um veículo Prisma branco, que trafegava com dois ocupantes em ma estrada vicinal de acesso ao Lago Grande, foi abordado pelos policiais civis. O passageiro do automóvel se apresentou como 3º Sargento da Polícia Militar do Pará, e o condutor o senhor V.M.S.

Perguntados se ambos portavam armas de fogo, o policial militar disse portar uma pistola calibre ponto 40, modelo 940, pertencente o acervo da Polícia Militar do Pará, com três carregadores e vinte e sete munições.

No interior do veículo foram localizadas duas espingardas calibre 20 e mais 12 cartuchos do mesmo calibre. No porta-malas do carro Prisma foi encontrada rede de pesca e duas caixas contento peixes de diversas espécies.

Como os suspeitos não apresentaram registro e nem porte das armas de cano longo, os dois foram conduzidos à Delegacia de Polícia de vila Rica, ouvidos e autuados em flagrante delito.

No segundo trabalho, ainda na tarde de quarta-feira (09.08), mais cinco suspeitos foram detidos pela Polícia Civil, por porte de armas de fogo. Eles foram surpreendidos em uma estrada vicinal nas proximidades da cidade de Santa Terezinha (1.312 km Nordeste).

Os envolvidos, A.E.D.S., 35, G.L.L., 35, V.R., 64, D.F.S., 45, e R.R.O., 55, foram autuados em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições de uso permitido e uso proibido e crimeambiental de desmatar, explorar economicamente ou degradar floresta em terras de domínio público ou devolutas.

Com os cinco suspeitos foram localizados quatro armas de fogo, sendo duas carabinas Winchester calibre 44, uma pistola Imbel calibre 38, uma espingarda calibre 12, além de diversas munições de vários calibres e, quatro motosserras usadas para prática de crimes contra o meio ambiente.

Todos foram levados à Delegacia de Polícia de Vila Rica, junto com os materiais apreendidos, interrogados e presos em flagrante delito.

O delegado de polícia, Gutemberg de Lucena Almeida, elogiou a atuação das equipes da Polícia Civil da Delegacia de Vila Rica e do GARRA e vê como mais uma fase positiva das frequentes operações realizadas, visando coibir a prática de crimes ambientais, a permanência de quadrilhas armadas e pistoleiros na região, bem como a invasão de propriedades agrícolas por especuladores criminosos que tem como único objetivo tomar terras mediante ameaça e revendê-las a terceiros.

“Nos útlimos três anos temos dado efetivo enfrentamento a atuação de grupos criminosos na região e continuará permanente o combate a pistoleiros, invasores de terra e agenciadores de invasões da região. Independente de quem esteja por trás dessas práticas, empresários, fazendeiros, advogados, como em alguns casos, a lei será aplicada indistintamente a todos”

As duas ações realizadas pela Delegacia de Vila Rica contaram com apoio operacional dos policiais civis do Grupo Armado de Resposta Rápida (GARRA).

Repressão a invasão de terras resulta na prisão de sete com seis armas de fogo em Vila Rica.
Fonte: Querência em Foco com Agência da Notícia

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.